Madde Comunicação
Agência Digital

.

Tendências do marketing digital para 2019 (1 de 4)

Sem ignorar as nossas heranças somos, cada vez mais, uma agência digital. Não ignoramos a necessidade e eficácia de uma boa campanha de publicidade. Mas os tempos mudaram e sendo o marketing ainda essencial, o "meio" em que este é mais eficaz mudou bastante. 

Se quer estar onde os seus consumidores estão, necessita de estar bem presente online. As redes sociais, o conteúdo como principal fonte de informação, o word-of-mouth transformado em influencer marketing, fizeram da Internet o meio que conta. Assim é preciso saber como estar da melhor forma possível neste meio. O que já fez, está feito. Se resultou ainda bem! Se continuará a resultar? Provavelmente, mas não da mesma forma. Por isso, com 2018 a despedir-se, a Madde partilha algumas técnicas que deverá incluir na sua estratégia digital para 2019.

Identificámos oito tendências importantes. Da afirmação do "voice search" ao "mobile marketing", passando pelo conteúdo personalizado e pela Inteligência Artificial (IA), vamos falar sobre as apostas da Madde para o marketing digital dos seus clientes. Ao longo destas quatro semanas de Dezembro, veremos com mais detalhe cada uma destas técnicas. Hoje iniciamos com as que consideramos que deve adotar mais urgentemente, os chatbots e o vídeo.

Chatbots

Os chatbots, e a sua IA, vieram e estão a ver (ou melhor, a falar) e certamente vencerão. Os chatbot são um software especializado que funciona como um "assistente" virtual, interagindo com os utilizadores e auxiliando-os a realizar o seu objectivo. A interacção ocorre, normalmente, através de janelas de comunicação escrita, mas também podem ser usadas comunicações orais.

Os chatbots melhoram o serviço ao cliente sem aumentar excessivamente os custos. São mais rápidos a responder a questões sobre dados e informação técnica e a aceitar pedidos dos clientes. Podem ter humor, personalidade própria e estão constantemente disponíveis para oferecer um serviço personalizado ao cliente. Esta disponibilidade constante é um argumento muito importante. Não só melhora a satisfação do cliente, como no caso do Facebook, melhora o seu "responde rate" - aumentando o SEO e a probabilidade da sua marca ser recomendada nas pesquisas pelos algoritmos.

Podem ser integrados num website, numa app e até nas redes sociais. Por exemplo, os bots do Facebook Messenger podem ser facilmente configurados para responder às mensagens dos seus seguidores. Com um Click Through Rate (CTR) de 80%, esta é uma ferramenta de marketing difícil de ignorar. Os chatbots também recolhem informação que pode ser posteriormente usada para melhorar as estratégias de marketing.

De acordo com a pesquisa da Grand View Research, 45% dos clientes preferem usar os chatbots como primeiro contacto no apoio ao cliente. Estima-se que, nos próximos cinco anos, aproximadamente 80% das comunicações entre empresas e clientes sejam realizadas através de sistemas de mensagens com tecnologia bot.

Se receia em adotar esta tecnologia por temer a sua "artificialidade" nas respostas ao cliente - não tema! Uma pesquisa recente apurou que 70% dos consumidores acha a experiência dos chatbots positiva. A Performance Coach, cliente da Madde, angaria mais de 80% dos seus clientes através do chatbot no seu site.

Não restam dúvidas que vivemos na época do "Agora". Os seus clientes procuram informação para tomar uma decisão de aquisição. Se entregou a resposta aos seus clientes a um "assistente", eles vão certamente esperar. E quem espera desespera " leia-se, compra à concorrência. 

Com a melhoria constante da tecnologia chatbot e a crescente preferência dos clientes por esta funcionalidade, é importante que enquanto empresa procure integrá-la na sua estratégia. A Madde pode apoiá-lo, seja como simples reforço do seu apoio ao cliente ou mesmo como forma de promover novas ofertas ou funcionalidades do seu produto" agora é o momento de se tornar uma referência para os seus clientes.

Vídeo

O vídeo continua à frente na corrida para o meio mais bem-sucedido do ano. Esta predominância assenta na cada vez menor capacidade de atenção do consumidor. A maioria das pessoas prefere ver um vídeo do que ler um artigo num blog.

Vamos pôr alguns números nesta afirmação. Entre 2011 e 2015, o consumo de vídeo subiu de uma média diária de 39 para 115 minutos (dados eMarketer). A CISCO afirma que em 2017, 69% do tráfego da Internet foi em vídeo, e atingirá os 80% no próximo ano. De acordo com uma pesquisa da Outbrain, 86% dos marketeers prefere o vídeo como meio promocional. Mas no próprio vídeo regista-se evolução - 29% de todos os vídeos visualizados em suportes mobile é de formato vertical, graças ao crescimento do Snapchat. A Livestream apurou que 82% dos utilizadores de redes sociais preferem ver os vídeos das marcas aos seus posts de texto.

Uma vertente do vídeo muito importante para o marketing é o "live vídeo". A sua capacidade de envolvimento direto do consumidor com os produtos e serviços é imensa. Se deseja encontrar os seus clientes, provavelmente, irá encontrá-los numa rede social. Plataformas como o YouTube, Facebook ou Instagram dão-lhe a oportunidade de se expor ao seu mercado.

No Facebook, uma das plataformas mais usadas para o live vídeo, os utilizadores ocupam três vezes mais tempo com live vídeos do que com vídeos tradicionais/gravados. E o volume de comentários é dez vezes mais elevado durante as transmissões diretas. 

É consensual que no próximo ano, os "live video feeds" continuarão a aumentar. Por isso, esta é uma aposta segura. E não é necessariamente cara. Existem várias formas de produzir live vídeo sem recorrer a tecnologia cara. Alguns exemplos são os podcast de representantes da marca como o CEO, sessões de perguntas e respostas, aberturas e demonstrações de produtos  - a Madde sabe mais uns exemplos, mas só para si :)

Por exemplo, de acordo com a Hubspot, a simples inclusão de um vídeo num e-mail aumenta inacreditavelmente o CTR entre 200 a 300%, e colocação de um vídeo numa landing page aumenta o rácio de conversão em 80%.

A tendência é clara. Se não está a investir no vídeo, está a ficar para trás.

Crie uma estratégia de vídeo com a Madde, e não perca este "comboio". Em praticamente todas as áreas do marketing, o vídeo vence os restantes meios. Em conjunto, analisaremos todos os aspetos da sua atividade e descobriremos a melhor forma de integrar o marketing de vídeo na sua estratégia global.

Até para a semana :)

Escreva-nos

Apresente-nos um desafio.

info@madde.pt

Pressione enter
Press enter

Sua mensagem foi enviada. Iremos entrar em contacto com você em breve!

Press enter